Você está aqui

Disponível em:EnglishEspañolPortuguês

Mulheres de zonas rurais assistem a seminário de sensibilização sobre violência de gênero organizado pela CEPAL

Mulheres de comunidades rurais de Trinidad e Tobago assistiram a um seminário de conscientização sobre violência de gênero realizado em comemoração ao Dia Internacional da Eliminação da Violência contra as Mulheres, que se celebra cada 25 de novembro.

28 de novembro de 2016|Notícia

Ending violence against women - workshop

Ending violence against women - workshop
Ending violence against women - workshop
ECLAC Caribbean

Em Guayaguayare, Trinidad e Tobago, efetuou-se na sexta-feira, 25 de novembro, o seminário “Rompiendo el silencio sobre la violencia contra las mulheres y niñas en zonas rurales”, organizado conjuntamente pela Sede Sub-Regional para o Caribe da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) e Grassroots Organisations Operating Together in Sisterhood in Trinidad and Tobago (GROOTS T&T), em colaboração com a Fundação TOCO.

A violência contra mulheres e meninas é uma manifestação das relações de poder historicamente desiguais entre homens e mulheres, que tem levado ao domínio masculino sobre estas e à sua discriminação e impedido seu pleno desenvolvimento e o desfrute de todos seus direitos humanos ao longo de suas vidas. 

De acordo com ONU Mulheres, 35% das mulheres e meninas de todo o mundo sofreram alguma forma de violência física ou sexual, inclusive por parte de seu companheiro sentimental, em algum momento de sua vida[1]. Em nível regional, os dados mais recentes do Observatório da Igualdade de Gênero da CEPAL mostram que dos oito países que dispõem de cifras[2] a taxa mais alta se registra em Suriname (2,6 de cada 100.000 mulheres), o único país que dispõe de dados sobre feminicídio ampliado. Apesar dos esforços realizados, espera-se que no curto prazo os países do Caribe possam aprimorar seus registros administrativos de violência contra a mulher e subministrar em breve dados desagregados sobre este fenômeno e suas características[3].

O seminário em Guayaguayare foi uma oportunidade para que o pessoal da Sede Sub-Regional para o Caribe da CEPAL e outros membros do sistema da Organização das Nações Unidas em Trinidad e Tobago escutassem as inquietações das mulheres e meninas das zonas rurais sobre os desafios que enfrentam para exercer e desfrutar plenamente de toda a gama de direitos humanos. No seminário se expuseram distintos aspectos da violência doméstica a que se veem submetidas mulheres e meninas, bem como outras formas de violência contra elas, e se apresentaram palestras de distintos atores comunitários, locais, governamentais e das Nações Unidas. 

O Dia Internacional da Eliminação da Violência contra as Mulheres presta homenagem às três irmãs Mirabal, ativistas políticas na República Dominicana, assassinadas por ordem do governante deste país, Rafael Trujillo. Devido a este evento, desde 1999, ficou estabelecida como data de observação, no calendário da Organização das Nações Unidas. 

 

[1] ://www.unwomen.org/es/what-we-do/ending-violence-against-women/facts-and-fi....

[2] Barbados, Dominica, Granada, Jamaica, Sāo Vicente e Granadinas, Santa Lúcia, Suriname e Trinidad e Tobago, citado em CEPAL, “Autonomía de las mujeres e igualdad en la agenda de desarrollo sostenible”, páginas 114-115. ://repositorio.cepal.org/bitstream/handle/11362/40633/S1600900_es.pdf.

[3] CEPAL, “Autonomía de las mujeres e igualdad en la agenda de desarrollo sostenible”, páginas 114-116. ://repositorio.cepal.org/bitstream/handle/11362/40633/S1600900_es.pdf.

Contato

Assinatura

Receba as novidades da CEPAL por e-mail

Assine