Você está aqui

Disponível em:EnglishEspañolPortuguês

CEPAL renova sua vocação de servir como instrumento pertinente e eficaz para o desenvolvimento da região

Amina Mohammed, Vice-Secretária-geral da ONU, Alicia Bárcena, Secretária-Executiva da Comissão Regional e Rodrigo Malmierca, Ministro de Comércio Exterior e Investimento Estrangeiro de Cuba, encerraram hoje o Trigésimo sétimo Período de Sessões que se realizou em Havana, Cuba.

11 de maio de 2018|Comunicado de imprensa

foto_comunicado.jpg

Rodrigo Malmierca, Ministro de Comércio Exterior e Investimento Estrangeiro de Cuba, Alicia Bárcena, Secretária Executiva da CEPAL, e Amina Mohammed, Vice-Secretária-geral da ONU
Rodrigo Malmierca, Ministro de Comércio Exterior e Investimento Estrangeiro de Cuba, Alicia Bárcena, Secretária Executiva da CEPAL, e Amina Mohammed, Vice-Secretária-geral da ONU.
Foto: CEPAL.

A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) renovou hoje seu compromisso de servir como instrumento pertinente e eficaz para o desenvolvimento da região, durante o encerramento do Trigésimo sétimo Período de Sessões do organismo regional da ONU, em Havana, Cuba.

A cerimônia de encerramento foi liderada por Amina Mohammed, Vice-Secretária-geral da ONU, por Alicia Bárcena, Secretária-Executiva da CEPAL e por Rodrigo Malmierca, Ministro de Comércio Exterior e Investimento Estrangeiro de Cuba.

“Esse Período de Sessões reforçou a longa tradição da CEPAL de um diálogo sustentável com seus membros mantendo uma base excepcional para o debate honesto sobre os desafios coletivos, as responsabilidades e, o mais importante, suas aspirações”, afirmou Amina Mohammed.

Elogiou, também, o trabalho da CEPAL e afirmou que os acordos alcançados pelos países no âmbito do Trigésimo sétimo Período de Sessões “demonstram que temos uma CEPAL fortalecida e inclusiva”.

Acrescentou que o documento A Ineficiência da Desigualdade mostra quais são os desafios da América Latina e do Caribe e agradeceu aos países da região “pelo firme compromisso com a Agenda 2030 para o Desenvolvimebnto Sustentável”.

“Repito o que afirmou o Secretário-Geral a respeito da CEPAL, como uma parte importante da ONU que sempre esteve na primeira linha pela inclusão do desenvolvimento sustentável”, complementou Amina Mohammed.

“Setenta anos nos demostraram que a CEPAL se estabeleceu como um centro do pensamento regional para a igualdade, que está no centro do esforço para o desenvolvimento e integra um dos pilares do desenvolvimento sustentável”, afirmou.

“Parabenizo Alicia Bárcena por sua paixão, sua integridade, seu conhecimento e seu compromisso”, acrescentou.

 Alicia Bárcena, por sua parte, renovou o compromisso da CEPAL de servir como instrumento pertinente e eficaz para o desenvolvimento da região e reiterou sua promessa de “servir com o repositório das capacidades da CEPAL a todos os países-membros, às suas demandas de particularidades, de forma irrestrita à sua soberania”.

Diante dos ministros e altas autoridades dos países-membros da CEPAL, a Secretária-Executiva afirmou que, “em tempos de complexos desafios ao valor do multilateralismo, latino-americanos e caribenhos, conscientes de nossa rica diversidade, confirmamos as virtudes de preservar esse espaço de precioso diálogo fraterno y respeitoso”.

“A CEPAL é a ferramenta dessa região, é seu espaço para Encontros construtivos sob a premissa de explorar juntos, caminhos para o desenvolvimento digno, justo e sustentável de nossos povos, podemos nos reunir, compartilhar, trocar experiências e forjar olhares convergentes”, considerou Alicia Bárcena.

Acrescentou que, diante dos desafios propostos pela Agenda 2030 em suas dimensões econômica, social e ambiental, devem ser rompidos velhos paradigmas. Por isso, explicou, as políticas de estímulo ao desenvolvimento econômico e a redução da desigualdade não podem ocorrer de forma habitual.

“Trata-se de um novo estilo de desenvolvimento, trata-se de igualar para crescer e crescer para igualar, trata-se de encontrar nas raízes de nossa identidade compartilhada o ponto de apoio para promover um futuro melhor. Trata-se de traçar um caminho promissor, latino-americano e caribenho, para alcançar os objetivos da agenda civilizatória que o mundo se propôs para 2030”, afirmou.

Durante seu discurso, a Secretária-Executiva da CEPAL agradeceu as felicitações pelo 70⁰aniversário do organismo, criado por iniciativa do diplomata chileno Hernán Santa Cruz em 1948.

“Somos muito agradecidos ao Chile, pelo apoio que sempre deu à CEPAL, não somente por ser o país sede, mas também por todas as pessoas desse país que trabalham em nossa casa”, considerou.

O Ministro Rodrigo Malmierca, se disse honrado por ter recebido, em nome de Cuba, a presidência “pro tempore” da CEPAL e assegurou que nos próximos dois anos Cuba trabalhará “com empenho e responsabilidade”.

Ressaltou também, que, em seu trabalho, Cuba privilegiará a região do Caribe, que requer um apoio especial devido à suas vulnerabilidades.

O Ministro afirmou que a CEPAL “se consolida cada vez mais atendendo aos problemas que nossa região está enfrentando”.

Durante o Período de Sessões, os países-membros da CEPAL aprovaram a resolução de Havana em que acolhe o enfoque integrado do desenvolvimento que tem caracterizado o pensamento da CEPAL.

Contato

Assinatura

Receba as novidades da CEPAL por e-mail

Assine