Você está aqui

Disponível em:Português

Algumas implicações do NAFTA para a participação do Brasil na ALCA

Publication cover
Autor institucional:
  • NU. CEPAL. Oficina de Brasilia
Signatura: LC/BRS/R.126 30 p. : tabls. Editorial: CEPAL outubro 2001

Descrição

A perspectiva de participar de acordos preferenciais de comércio recomenda, para cada país, que sejam identificadas suas limitações, seu potencial de oferta, e o conhecimento do mercado potencial a ser explorado, se o objetivo é maximizar os benefícios associados a um exercício desse tipo. Os países da América Latina e Caribe têm sido instigados pela possibilidade de formação de uma área de livre-comércio a nível hemisférico (Alca). A consolidação da Alca envolveria, para cada país participante, o acesso mais fluido a outros 33 mercados. Entretanto, dadas as dimensões relativas, as atenções, de analistas e negociadores na maior parte dos países - têm se concentrado até aqui no mercado dos Estados Unidos. No caso específico do Brasil,a participação naquele mercado sofreu redução no periodo recente, e existe a percepção de que boa parte desse resultado adverso está associado aos benefícios diferenciados, captados pelos países participantes do Nafta. Este artigo traz alguns indicadores que relativizam essa questão, a partir das indicações do desempenho dos produtos brasileiros no mercado dos Estados Unidos. A análise é feita em termos comparativos com os produtos concorrentes, exportados pelo México e o Canadá.