Você está aqui

Disponível em:Português

O Desenvolvimento Sustentável do Brasil e a sua Integração à América do Sul

Ministério do Meio Ambiente, Governo do Brasil
1 de abril de 2012 até 31 de dezembro de 2015|Projeto/Programa

Resumo executivo

A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe das Nações Unidas (CEPAL) e o Ministério do Meio Ambiente (MMA) estão trabalhando em conjunto para estudar, debater e divulgar as políticas de desenvolvimento sustentável brasileiro e suas relações com a integração da América do Sul, promovendo a cooperação entre os países e buscando desenvolver melhor as instituições regionais e multilaterais nos temas relacionados ao meio ambiente.

Os trabalhos desenvolvidos nesse Programa Executivo alcançarão temas como recursos hídricos, mudanças climáticas, mudança estrutural nos padrões de consumo e produção, objetivos do desenvolvimento sustentável e agenda Pós-2015, e ainda reformas dos instrumentos de bem estar e riqueza para o desenvolvimento sustentável.

No contexto do acordo tem-se desenvolvido os seguintes projetos:

Contas Econômicas Ambientais da Água como Subsídio para Políticas Públicas e no Monitoramento dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.
Experiências internacionais e do Brasil de práticas de compras públicas sustentáveis
“Geração e integração de banco de dados históricos sobre o clima e de projeções de mudanças climáticas para a gestão de riscos costeiros no estado de Santa Catarina (Brasil).
Avaliação do Fundo Nacional sobre Mudança do Clima.

Além dos projetos, o acordo tem financiado a elaboração de vários estudos. Os resultados incluem um documento sobre a integração da biodiversidade nos Objetivos de Desenvolvimento sustentável e um estudo de factibilidade para fazer um observatório de ODS no Brasil.

Ministério de Meio Ambiente do Brasil

Resultados

Após o término deste acordo, o governo brasileiro terá vários estudos e análises que serão úteis para a tomada de decisões; contará com melhores capacidades da equipe técnica do Ministério do Meio Ambiente sobre questões como a contabilidade ambiental e mensuração dos gastos em proteção ambiental, e, finalmente, terá uma série de recomendações sobre os temas tratados, que servirá para fazer melhores política públicas sobre o meio ambiente.

Assinatura

Receba as novidades da CEPAL por e-mail

Assine