Você está aqui

Disponível em:EspañolEnglishPortuguês

Países aprovam propostas da CEPAL para conseguir maior igualdade na América Latina e Caribe

Em suas resoluções, os delegados solicitaram à Secretaria Executiva elaborar novos indicadores econômicos e sociais que reflitam a realidade de cada país.

11 de junho de 2010 | Comunicado de imprensa

39734-delegados-OK2.jpg

Los delegados de los países que asistieron al Período de Sesione acogieron el enfoque integral de desarrollo centrado en la igualdad propuesto por la CEPAL.
Los delegados de los países que asistieron al Período de Sesione acogieron el enfoque integral de desarrollo centrado en la igualdad propuesto por la CEPAL.
Foto: Alberto Ruy/CEPAL

(Brasília, 1º de junho 2010) A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) concluiu hoje seu Trigésimo terceiro período de sessões  no Brasil, acolhendo o enfoque integral de desenvolvimento centrado na igualdade proposto pela Secretaria Executiva e solicitando a elaboração de propostas de políticas públicas nesse sentido.

Os representantes dos 44 Estados membros e nove associados da CEPAL se reuniram em Brasília de 30 de maio a 1º de junho para revisar as atividades do atual biênio e fixar as prioridades de seu programa de trabalho para os próximos dois anos.

Em uma das resoluções mais relevantes, referente à cooperação Sul-Sul, os delegados do Período de Sessões solicitaram à Secretaria da CEPAL que, em colaboração com outros organismos internacionais e regionais, elabore um conjunto mais amplo de indicadores que reflitam a realidade própria de cada país e permitam detectar as principais necessidades de cada um, para que o critério de renda média deixe de ser um empecilho para participar na assistência oficial para o desenvolvimento.

Desta forma, eles compartilharam em linhas gerais o enfoque sobre o desenvolvimento proposto no principal documento de trabalho, A hora da igualdade. Brechas por selar, caminhos por abrir, e encarregaram a Secretaria Executiva de preparar estudos e elaborar propostas de políticas públicas para o desenvolvimento econômico e social sob esse prisma, em estreita colaboração com os encarregados nacionais pela formulação de políticas.

O documento abordou a atual situação sócio-econômica na região e os desafios a médio e longo prazo quanto às políticas macroeconômicas, à heterogeneidade estrutural e brechas de produtividade, às disparidades e convergências territoriais, ao emprego e a institucionalização do trabalho, às brechas sociais e ao papel do Estado e da arrecadação.

Os delegados aprovaram resoluções de apoio ao trabalho de acompanhamento que a CEPAL faz em relação ao cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio e à aplicação dos resultados de conferências internacionais da área econômica e social, bem como ao trabalho do Instituto Latino-Americano e do Caribe de Planejamento Econômico e Social (ILPES), do Comitê de Desenvolvimento e Cooperação do Caribe e do Comitê Especial sobre População e Desenvolvimento.

Os representantes dos Estados membros expressaram a sua satisfação pela crescente consolidação da Conferência Estatística das Américas da CEPAL como o órgão intergovernamental de coordenação das atividades estatísticas internacionais na região e de promoção do fortalecimento dos órgãos nacionais de estatística e dos sistemas nacionais estatísticos. Além disto, manifestaram seu desejo de que os governos e atores políticos tomem maior consciência sobre a necessidade de desenvolver sistemas estatísticos nacionais que sejam tecnicamente independentes, imparciais e objetivos, assegurando recursos para fortalecer o seu necessário marco legal e institucional.

Finalmente, os delegados ao Período de Sessões acolheram com beneplácito os avanços registrados desde a aprovação do Consenso de Quito proveniente da Décima Conferência Regional sobre a Mulher da América Latina e Caribe, destacando a criação do Observatório de Igualdade de Gênero para a região.

Recomendaram, ainda, que as delegações para a Décima Primeira Conferência Regional sobre a Mulher da América Latina e Caribe, a ser realizada em Brasília de 13 a 16 de julho, levem em conta e promovam a paridade de gênero em sua composição.

O programa de trabalho da CEPAL para o biênio 2012-2013 aprovado durante o Período de Sessões será centrado nas seguintes áreas:

  • Aumentar a estabilidade macroeconômica e melhorar as políticas para reduzir a vulnerabilidade e mitigar os efeitos das crises econômicas e financeiras
  • Reforçar o acesso da região ao financiamento para o desenvolvimento
  • Contribuir para melhorar a arquitetura financeira mundial, regional e nacional
  • Incrementar o potencial produtivo da região e a redução das brechas de produtividade, com especial ênfase na inovação e nas novas tecnologias
  • Melhorar a posição da região na economia internacional através do comércio, da cooperação e da integração regional
  • Promover um pacto social através do aumento da igualdade social, da redução dos riscos sociais e de uma maior incorporação da perspectiva de gênero nas políticas públicas
  • Aperfeiçoar as políticas de desenvolvimento sustentável e eficiência energética e o enfrentamento das consequências das mudanças climáticas
  • Melhorar o desenvolvimento de instituições relacionadas à gestão dos temas globais e além fronteiras e à provisão de bens públicos a nível regional

Os delegados resolveram realizar o Trigésimo quarto período de sessões da CEPAL em 2012 em El Salvador.

Maiores informações sobre o Trigésimo terceiro período de sessões da CEPAL estão disponíveis na Internet.

 Para consultas e a coordenação de entrevistas, favor contatar a Unidade de Informação Pública e Internet da CEPAL, dpisantiago@cepal.org, telefones: (56 2) 210 2040/2149.

Contato

Unidade de Informação Pública

prensa@cepal.org

Telephone: (56 2) 2210 2040

Assinatura

Receba as notícias da CEPAL por e-mail

Assine